RESIDÊNCIA AÇÕES PERFORMATIVAS: ENCARNANDO JUSTIÇAS DISSIDENTES

Dani d’Emilia e Daniel B. Chávez (LA POCHA NOSTRA), Violeta Luna, Violeta Pavão, Miro Spinelli, Claudia Paim, Cali Ossani, Espirito Santo, Betyna Ventu, Paula Blower, Natalie Mirêdia, Manuela Miranda e Ingrid Kali.

RESIDENCIA INTERNACIONAL DE 15 A 28 DE AGOSTO DE 2016

• OPEN STUDIO 28 DE AGOSTO, 20h • GALERIA PENINSULA

Entre os dias  15 a 28 de agosto de 2016 xs artistas de performance Dani d’Emilia, Daniel B. Chávez e Violeta Luna estiveram em residência na Galeria Peninsula em Porto Alegre, trabalhando com 10 artistas selecionados por convocatória pública utilizando diversas metodologias de criação provenientes de distintas práticas de performance, incluindo os exercícios para artistas rebeldes (performance-pedagogía de Gomez Peña, R. Sifuentes e La Pocha Nostra) e outras propostas que visam (des)treinamentos corporais e a criação coletiva. Partindo da pergunta “Como imaginar um processo de Justiça que envolva a cura?” proposta recentemente pela filósofa e ativista Angela Davis, a residência se utilizará de múltiplas genealogias e estratégias feministas para tratar da violência e o cuidado a corpos considerados como não-humanos e/ou periféricos ante as normas patriarcais-coloniais-neoliberais do mundo atual.
 

Na  sexta-feira, 26 de agosto, a partir das 19h30 o grupo abriu o processo ao público mostrando um pouco da pesquisa e vivência desenvolvida durante a segunda quinzena de agosto.

EXPOSIÇÃO VIRTUAL ABERTURA 03 AGOSTO DE 2020


Os registros do processo geraram novos trabalhos de fotoperformances que podem ser vistos através da exposição virtual no link abaixo.